CINECLUBE DO PORTO

A QUIMERA DO OURO - 1000ª SESSÃO

05/1976
PROGRAMA
PT
NONE27

Stock: Disponível

8,50 €

A QUIMERA DO OURO - 1000ª SESSÃO

Coloque o cursor sobre a imagem para fazer zoom

outras imagens do produto

Detalhes

PROGRAMA (EX-). Edição original (23,3x16cm) com 8 páginas ilustradas e comentadas. Impresso na Tipografia do Carvalhido- Porto.

 

 

O Clube Português de Cinematografia (C.P.C.), mais tarde “baptizado” como o Cineclube do Porto, foi fundado em 1945 por Hipólito Duarte nas instalações do Liceu Alexandre Herculano.
As suas sessões e actividades cinematográficas abertas a todos os sócios, foram sempre um elo de ligação entre a cidade e a cultura. Foi o primeiro cineclube do país e chegou a ter mais sócios que o próprio Futebol Clube do Porto. O seu apogeu durante as décadas de 50 e 60, deveu-se em parte à sua oposição ao regime do Estado Novo e por vezes as suas sessões eram demonstrações politicas veladas e oposicionistas. E isso refletia-se, também, nos próprios programas, autênticos manifestos anti-fascistas, como foi o caso da 430ª sessão do C.P.C. realizada a 17 de Novembro de 1963 com a exibição do filme de Charlie Chaplin “A Quimera do Ouro”. Um dos textos que deveria constar desse programa era um poema do poeta brasileiro Carlos Drummond de Andrade, o mesmo que foi proibido nesse ano e foi publicado na integra na 1000ª sessão acompanhando por sua vez o mesmo filme de Chaplin (um popular realizador que também não era bem visto à época pela Censura).